top of page

GASLIGHTING: como reconhecer e responder a comportamentos manipulativos

Atualizado: 5 de jun. de 2023

O gaslighting é uma forma de abuso emocional em que uma pessoa manipula outra para duvidar de sua própria sanidade e percepção da realidade. É uma tática comum entre os ditos narcisistas, personalidades em um espectro antisocial e pode até ser difícil de detectar.



Neste artigo, exploraremos o que é o gaslighting, como identificá-lo e responder a ele.



O que é Gaslight?


Gaslight é uma forma de manipulação psicológica em que o agressor faz a vítima questionar sua própria memória, percepção e sanidade. O gaslighter pode fazer isso de várias maneiras, como negar a realidade, minimizar os sentimentos da vítima, culpar a vítima por coisas que não são sua culpa, entre outros.


Algumas das táticas mais comuns de gaslighting incluem negação, minimização, mentiras, manipulação de fatos, distorção da realidade e culpar a vítima. O objetivo do gaslighter é fazer a vítima sentir que está sempre errada e que não pode confiar em sua própria percepção da realidade.


É importante notar que o gaslighter não necessariamente faz isso conscientemente. Ele pode estar atuando por conta de suas próprias questões emocionais e psicológicas.



As "táticas" Comuns Usadas pelos Gaslighters


As táticas comuns usadas pelos gaslighters são baseadas em manipulação e controle de uma pessoa ou de uma narrativa. Algumas das atuações comuns de um gaslighter incluem:


Negar: Os gaslighters podem negar eventos que ocorreram fazendo com que a vítima questione sua própria percepção de realidade.


Mentir: É preciso entender que o gaslighter, por questões internas complexas, constrói uma narrativa própria e de uma forma forçosa a compartilha com as pessoas ao redor. Então neste sentido a mentira costuma ser algo comum.


Manipulação: É uma violência psicológica silenciosa e dolorosa para quem a sofre. Os gaslighters podem manipular a pessoa em questão para que ela atue de acordo com sua narrativa de ideal e também para o controle que o controle sobre ela seja mantido.


Desacreditar/Desmentir: Os gaslighters podem desacreditar a vítima e ela acaba se sentindo inferior e questiona sua própria sanidade. Talvez esta seja uma das violências psicológicas mais perniciosa em um jogo em relacionamentos tóxicos.


Isolamento: Os gaslighters podem isolar a vítima de amigos e familiares de uma forma conveniente para ter mais controle sobre ela.



Os Efeitos Emocionais e Psicológicos do Gaslighting


Os efeitos emocionais e psicológicos do gaslighting podem ser muito destrutivos, ainda mais se o a sua prática é vivida de forma continua e por um longo período de tempo.

Quem vive este tipo de abuso pode sentir-se confuso e questionar sua própria sanidade.


Isso pode levar a uma sensação de isolamento, desesperança e posteriormente a aceitação de que sua alma foi colonizada por uma voz que teve mais poder.

Alguns dos efeitos emocionais e psicológicos do gaslight incluem:


Ansiedade: As vítimas podem sentir-se ansiosas e nervosas boa parte do tempo por conta da crise interna que a incerteza causa.


Depressão: As vítimas podem sentir-se deprimidas e sem esperança diante da narrativa convincente do abusador.


Dúvida sobre si mesmo: As vítimas podem sentir-se inferiores e questionar sua própria sanidade.


Desesperança: As vítimas podem sentir-se sem esperança de que suas versões ou suas próprias narrativas serão acreditadas ou validadas.


Isolamento: As vítimas podem sentir-se isoladas e sem apoio.



Como responder ao gaslight e como lidar com o bullying do gaslighter


Se você acredita que está sendo vítima de gaslight, há algumas medidas que você pode tomar para se proteger.


Em primeiro lugar, é importante levar mais em conta seus próprios sentimentos e percepções. Perceba mais o que se passa dentro de você, o que você sente e suas reações corporais durante as interações. Retome a memória de suas sensações em um momento posterior e em solitude.


Tenha mais reserva quanto aos seus sentimentos e pensamentos. Isso pode ser uma forma eficaz de proteger sua privacidade e manter sua paz interior. Além disso, nem todos mundo merece ter acesso aos nossos pensamentos e sentimentos mais íntimos.


Seja escutado por alguém que se coloque no lugar de testemunha para que você mesmo possa começar a entender mais sobre a sua condição atual. Quando compartilhamos nossos pensamentos e sentimentos com alguém que está disposto a ouvir sem julgamento, podemos começar a ganhar perspectiva sobre o acontecido.


Não responda ao gaslighter pois provavelmente não haverá competência para a auto responsabilização de sua parte. E pior ainda, a cena da tentativa de convencimento poderá te levar ainda mais ao lugar de insano.


Se você está lutando para lidar com um gaslighter, é importante procurar ajuda e apoio. Isso pode incluir amigos e familiares, grupos de apoio ou um profissional de saúde mental.


Conclusão: O gaslighting é uma forma insidiosa (covert) de abuso emocional que pode ser difícil de detectar. Se você acredita que está sendo gaslighted, é importante agir rapidamente e procurar ajuda profissional e apoio. Lembre-se de que o gaslighting não é sua culpa e que você não está sozinho.

44 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Psicóloga Bruna Lima

CRP 06/130409

Bruna Lima Psicóloga Clínica

Psicblima@gmail.com

+55 11 99411-3832

Bruna Lima é psicóloga clínica com mais de 5 estrelas no Google. Graduou-se em Psicologia pelo Centro Universitário FMU  e tem 10 anos de experiência em psicologia clínica.

Cadastrada E-psi, atende on-line a brasileiros expatriados há 10 anos.

Possui três especializações/certificações em psicanálise pelas instituições:

Bruna também é colunista no AllPopStuff e tem um canal no YouTube.

Com sua sólida formação, Bruna utiliza abordagens psicanalíticas personalizadas para ajudar cada paciente adulto.

Oferece atendimento online e presencial. Entre em contato para agendar.

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Instagram
psicologa-bruna-lima.JPG
bottom of page