Consultorio Psicologia
em São Paulo

O consultório de psicologia fica localizado na Avenida Paulista, 1159, bem próximo ao metrô Trianon/Masp. 

O ambiente do consultório, além de muitas outras coisas, é um lugar seguro que nos permite parar para pensar a vida e, assim, auxilia para que evitemos ações e caminhos muitas vezes trilhados por impulso ou desconexos dos nossos objetivos e identidade. 

Assim, eu, enquanto terapeuta, ofereço um espaço de acolhida e transformação que busca receber os pacientes de forma segura e respeitosa, de modo a estimulá-los em seus processos de autoconhecimento e a apoiá-los em suas jornadas individuais.

Segurança

Ambiente tranquilo.

Acolhimento

Atendimento humano.

Respeito

Pelo paciente.

Um pouco sobre mim

psicologa-sp.jpg

Psicólogo Jardim Paulista | Bruna Lima

O propósito da minha jornada profissional é promover um espaço transformador de escuta e acolhimento; um espaço que ofereça novos pontos de vista, estimule insights e possibilite um reconhecimento de si mesmo.

Com base nesses propósitos, consolidei a minha carreira comprometida a sempre apresentar um olhar humano para as narrativas dos meus pacientes. Um olhar que não se restringe e não se subordina a julgamentos; um olhar que não segrega, não classifica e não condena.

Um pouco sobre mim

"A vida é tão maravilhosa porque também é feita de colos, de feridas que cicatrizam, de amigos que celebram ou choram junto. Feita de pessoas apaixonadas e apaixonantes, possíveis e impossíveis, pessoas que machucam, pessoas que chegam para curar." - Lao Tsé

As filosofias antigas são como os primórdios da psicologia. Desde épocas remotas tentamos colocar em palavras o que se passa no nosso mundo interno. Os anos se passaram, esforços foram feitos e aqui estamos com um arcabouço de conhecimentos, teorias e idéias que efetivamente podem ajudar nessa caminhada da vida. Não apenas palavras e racionalidades, mas também a alquimia dos afetos formam o que é a psicologia clínica.

O psicólogo é hoje o que o curandeiro da tribo já foi. No dicionário a palavra "curar"descreve dois pressupostos: o ato de eliminar a doença e o ato de recuperar a saúde. Eu sigo acreditando firmemente no segundo pressuposto. Como diz a psicanalise, não é possível se curar de quem se é.

 

A psicoterapia não deveria ter a intenção de modificar alguém para ser quem não se é, mas sim ser o dínamo para que alguém possa ser exatamente quem se é. 

Ser quem se é não dói. A vida acontece e infelizmente colecionamos sensações desagradáveis, conflitos, traumas e modos de lidar que podem não ser benéficos. Mas como disse Tsé, que bom que existem colos. Que bom que existem curandeiros. Sejam eles psicólogos ou não.